• The Prime Energize Monte Gordo – O hotel perfeito para os amantes de …

    De Lisboa a Monte Gordo quase não se sente a viagem, sobretudo se a …

  • Martinhal Quinta do Lago, o hotel que permite férias com conforto …

    A decisão de viajar com um bebé nunca é facil! Pelo menos falo por mim, …

  • Quantos kilos engordei na gravidez do Tomás

    Perdi a conta à quantidade de vezes que ouvi esta pergunta quando estava à espera do Tomá…

  • Ganhar tempo para o que mais interessa com uma solução inovadora

    Posso dizer-vos com toda a certeza que uma das tarefas de casa que menos gosto …

  • The Prime Energize Monte Gordo – O hotel perfeito para os amantes de desporto e boa comida que aposta sobretudo no bem-estar como um todo

    De Lisboa a Monte Gordo quase não se sente a viagem, sobretudo se a cabeça viajar nos mergulhos de água quente que a praia a quatrocentos metros do hotel oferece. São duas horas e meia de caminho e nós com bebé de ano e meio optámos por aproveitar momentos de sono dele tanto à ida como à volta e funcionou muito bem.

    O The Prime Energize é o melhor hotel de quatro estrelas de Monte Gordo e o seu grande enfoque baseia-se em três premissas muito interessantes. Desporto, bem-estar e boa comida, há lá melhor cocktail?

    Comecemos pelo desporto, no The Prime Energize os hóspedes têm acesso a um calendário semanal de actividades, incluídas no valor do alojamento, a decorrer 365 dias por ano, o qual inclui Pilates, Yoga, Aquafit, Caminhadas, Corrida, entre outros. O tema do desporto é levado tão a sério que no quarto temos dois colchões à nossa disposição para uso durante a estadia, um pormenor que deve ser mencionado e valorizado.

    A isto junta-se uma oferta variada de opções de refeições saudáveis e ainda uma proposta de tratamentos no SPA.

    Desta vez não houve espaço para desporto. Um pai lesionado e um bebé de ano e meio com pilhas não nos deu oportunidade de poder usufruir destas actividades dentro e fora das instalações do hotel.

    Mas se há coisa que mãe de jovem de ano e meio agradece é uma passagem, o mais prolongada possível pelo SPA, por isso depois de alguns ajustes no horário para conjugar com horas menos activas do Tomás, lá me diriji ao maravilhoso SPA do hotel para uma massagem de relaxamento. Aproveitei todos os minutos da massagem e quando acabou até me apeteceu chorar. A sério, o SPA do Prime dá logo uma sensação zen assim que passamos a porta e tem tudo preparado com um ambiente que convida a aliviar o stress e deixar as preocupações lá fora. Imperdível mesmo que seja só a utilização da fantástica piscina interior – sujeita a marcação e restrita a utilização de 6 hóspedes por hora devido aos tempos que corremos.

    E agora um assunto que para mim consegue estragar ou beneficiar muito uns dias de férias. A comida. Ahaha. Não fosse eu amante de um bom petisco. Comecemos pelo pequeno-almoço. É super variado, com um menu de quentes a pedido e um buffet com muitas variedade de pão e pastelaria, os quais nos servimos com uma pinça que nos é dada para uso individual. Tem opções de café variadas, sumos e águas aromatizadas e ainda umas panquecas óptimas feitas com ingredientes saudáveis. Tudo aquilo que se pede num bom pequeno almoço de hotel. Variedade e sabor.

    Os nosss jantares foram todos no restaurante Fuel e foram poucas noites para poder experimentar tudo o que queria do menu. O Chef Chakall dá grande destaque aos produtos típicos do Algarve, mas com uma oferta a pensar nos sabores do mundo. Nós adoramos Ceviche e o do Fuel é especialmente bom. Tivemos oportunidade de experimentar o de atum e o de salmão e são mesmo obrigatórios para quem lá vai, bons demais para não provar. Também destaco os ovos com farinheira a salada caesar de frango e a tempura de polvo com migas de tomate. Tão bom que o Tomás nos assaltou o prato e não sobrou nada de migas no fim do jantar.

    Optei por não levar comidas para o Tomás, uma vez que ele já come tudo e foi super fácil pedir pratos saudáveis e interessantes para ele. Jantou bife de frango com arroz, sopa de legumes e ovo mexido com arroz – tudo opções do menu kids.

    O hotel tem também uma piscina no rooftop com um bar simpático para poderem picar alguma coisa durante o dia e apesar de até nos apetecer estar um bocadinho na piscina, com a energia do Tomás a melhor opção é mesmo ir para a praia. E foi o que fizemos, gozámos apenas a piscina uma manhã e o resto dos dias estivemos na praia de Monte Gordo a quatrocentos metros do hotel.

    O hotel na praia tem concessão com espreguiçadeiras e chapéus para alguar o dia todo e ainda um restaurante de praia maravilhoso com imensas sugestões boas para almoço e/ou jantar. Têm serviço de bebidas e acho que comidas (nós não usufruímos) nas espreguiçadeiras, assim quem quiser manter o pé na areia pode fazê-lo com todo o conforto. Mas já lá vamos.

    Levámos sempre o carrinho do Tomás para a praia e apesar de haver uma parte do percurso que interrompia o passadiço, compensava e facilitava o passeio.

    A praia de Monte Gordo é ideal para bebés e crianças, ampla e a concessão do hotel tem imenso espaço entre chapéus. Nestes dias a maré baixa era de manhã tornando a praia ideal para o Tomás brincar em segurança com total autonomia. O melhor de tudo? Os banhos de água quente que tomámos. Habituados como estamos a uma costa com água mais fria, realmente não há como mar com água mais quente e para o Tomás então, é ideal.

    Os nossos almoços foram no The Prime Beach Club e confesso que delirámos com a oferta do menu. O Gonçalo não variou, dêm-lhe peixe fresco e ostras e ele está no céu, foram por isso as escolhas dele. Eu pedi um Linguini Nero com camarão que dificilmente me esquecerei algum dia, de tão bom que estava. No segundo dia pedimos ainda ceviche de peixes variados e mais uma vez ficámos impressionados do bom que era. Mas tenho mesmo de destacar a trilogia de ostras. Absolutamente divinal, mesmo.

    Para o Tomás optámos por sopa de legumes, os dois dias e no primeiro esparguete à bolonhesa provavelmente a comida preferida dele e no outro cheeseburguer com batatas gratinadas. Estava feliz.

    A cereja no topo do bolo, ou neste caso, a maracujá no topo da tarte são as sobremesas do menu. Só vos digo isto: Tarte de maracujá ou de limão. Foram as nossas opções e deram uma finalização óptima.

    Foram três dias com boa comida, bons mergulhos e muito sol que nos ajudaram a recarregar baterias. Fica a dica para quem for de férias para esta zona e depois venham aqui contar-me tudo o que acharam das minhas sugestões.

    Vocês conheciam esta zona para férias de Verão? Costumam ir ou são mais de outra costa?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Instagram

    16   704
    12   373
    11   944
    28   865
    3   355