• Porquê guardar as células estaminais?

          Assim que soube que estava à espera de bebé, fiz uma lista de …

  • Baby boy – como soubemos que íamos ser pais de um rapaz

    É verdade!!! It’s a boy . Confesso que tivemos esta notícia quando eu ainda estava …

  • BABY BOY or BABY GIRL ?

    CRÉDITOS: Edição e Vídeo: Bernardo Bogarim / @bernardobogarim Hair&MakeUp: Hugo Marques / @…

  • Gravidez – Enjoos, desejos, cheiros e intolerâncias

    Este artigo já vem tarde, apesar de quanto mais semanas de gravidez passam, mais completo …

  • Porquê guardar as células estaminais?

     

     

     

    Assim que soube que estava à espera de bebé, fiz uma lista de assuntos sobre os quais queria pesquisar e avaliar, para tomar as decisões mais sensatas e fundamentadas.

    Entre esses assuntos estava a questão da criopreservação das células estaminais.

    Confesso que sabia muito pouco sobre o assunto, mas à primeira vista a proposta de investir em algo que no futuro poderá ser essencial para resolver alguma questão relacionada com a saúde do meu filho, seria sempre uma decisão óbvia.

    Porque com a saúde dos nossos filhos não se brinca e porque há de facto muitas opiniões diferentes sobre o tema fizemos uma pesquisa mais aprofundada antes de tomarmos uma decisão definitiva. Uma pesquisa não só sobre em que consistia de facto a criopreservação, quais as implicações que tinha, que desfecho e que exemplos de tratamentos reais já existiam para justificar investir num serviço destes, mas também sobre os bancos de criopreservação que operam em Portugal nesta área e as grandes diferenças nos serviços que disponibilizam.

    Para perceberem um bocadinho melhor as características essenciais e o potencial das células estaminais começo por vos dizer aquilo que aprendi primeiro.

    As células estaminais são células com capacidade para se transformarem e darem origem às células adultas que constituem os tecidos e órgãos do nosso corpo. Possuem características de autorrenovação (capacidade de originarem novas células estaminais), proliferação (capacidade de se dividirem indefinidamente), diferenciação (capacidade para se transformarem em diferentes tipos de células especializadas em determinadas funções). As células do sangue do cordão umbilical já podem ser utilizadas no tratamento de mais de 80 doenças e as do tecido do cordão umbilical têm grande potencial terapêutico, podendo por exemplo ser usadas em transplantes em conjunto com as células do sangue, aumentando assim a probabilidade de sucesso dos mesmos.

    Com a criopreservação das células estaminais, estas ficam guardadas por longos períodos a baixas temperaturas, sem que percam a viabilidade de utilização. Na Crioestaminal, banco de criopreservação que acabei por escolher, estas células ficam armazenadas e disponíveis para poderem ser usadas nos próximos 25 anos, no tratamento de várias doenças.

    Na teoria tudo fazia sentido, mas aquilo que eu queria saber era se na prática estas células já tinham sido aplicadas em tratamentos reais e quais os resultados desses tratamentos. Foi quando me debrucei sobre esta questão que percebi que a Crioestaminal é o banco familiar com mais amostras utilizadas em tratamentos de crianças em Portugal. Aqui podem conhecer algumas histórias de famílias portuguesas que recorreram às células estaminais no âmbito de diversos tratamentos. A Crioestaminal já contribuiu para 64 tratamentos, 10 dos quais em crianças portuguesas. Ao guardarmos as células estaminais do nosso filho temos a garantia de serem 100% compatíveis com ele mesmo, e de terem também compatibilidade com os familiares.

    Apesar de ainda não se conhecer todo o potencial das células estaminais, além das 80 doenças que hoje já são possíveis tratar com estas células, estão a decorrer mais de 400 ensaios clínicos para avaliar o tratamento de outras doenças, assim optar por guardar as células estaminais é um investimento no futuro do nosso filho. Esperando nunca termos que recorrer a estas células, optar por guardá-las durante os próximos 25 anos é também pensar na saúde dele.

    Em relação a termos escolhido a Crioestaminal, deve-se sobretudo à experiência e solidez demonstrada nos mais de 16 anos de atividade em Portugal. São líderes europeus na área das células estaminais e contribuíram para o maior número de tratamentos em crianças portuguesas.

    O kit de colheita da Crioestaminal, é único, eu já recebi e tenho preparado para levar comigo para a maternidade no dia do parto, tem um sistema com um saco que permite aproveitar todo o sangue colhido e uma maior capacidade, com mais 10% de volume.

    Estamos muito felizes com esta decisão, é mais um passo importante na preparação da chegada do nosso filho e deixa-me muito descansada saber que estamos em boas mãos e que no dia do nascimento apenas teremos de contactar a Crioestaminal e avisar que o bebé já nasceu, e que agendarão a recolha do kit de colheita na maternidade.

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *