• Porquê guardar as células estaminais?

          Assim que soube que estava à espera de bebé, fiz uma lista de …

  • Baby boy – como soubemos que íamos ser pais de um rapaz

    É verdade!!! It’s a boy . Confesso que tivemos esta notícia quando eu ainda estava …

  • BABY BOY or BABY GIRL ?

    CRÉDITOS: Edição e Vídeo: Bernardo Bogarim / @bernardobogarim Hair&MakeUp: Hugo Marques / @…

  • Gravidez – Enjoos, desejos, cheiros e intolerâncias

    Este artigo já vem tarde, apesar de quanto mais semanas de gravidez passam, mais completo …

  • Os primeiros sintomas de gravidez que tive

     

    Como vos disse no post em que contei que estava à espera de bebé, percebi antes de qualquer teste de gravidez porque os sinais e diferenças no meu corpo eram muito evidentes.

    Apesar de tudo o que estava a sentir, a verdade é que já tinha feito alguns testes de gravidez em meses anteriores que tinham dado negativo e por isso andava um bocadinho a evitar poder vir a passar pelo mesmo. Estava a tentar esperar o máximo de dias de atraso para ter praticamente uma certeza absoluta que seria positivo.

    Lembro-me que os primeiros sinais que me deixaram mais desperta foram um atraso de uma semana, dores nas maminhas, dores nas costas, idas super frequentes à casa de banho e umas dores de barriga muito fortes, estilo cólicas que poderiam significar TPM. É sobretudo destas que quero falar.

    Ninguém fala sobre as dores de barriga aliada a um atraso, como possível sinal de gravidez. Pelo menos eu nunca tinha encontrado essa informação em lado nenhum. Por acaso sabia que era uma possibilidade porque uma das minhas melhores amigas me tinha mencionado isso como um dos primeiros sinais que ela tinha tido na gravidez.

    Mas confesso que isso estava lá perdido na minha memória, no entanto foi o suficiente para me acalmar ligeiramente.

    As dores de barriga com ausência de menstruação podem também revelar sinais de algumas situações menos boas e se nos pusermos a googlar o assunto instala-se o caos e a paranoia. Desta vez decidi estar calma e perceber que também estas dores podem ser simples sinal de início de crescimento do útero e alterações hormonais.

    Estas cólicas, que podem surgir no primeiro, segundo ou terceiro trimestre da gravidez e que estão, regra geral associadas a alterações do útero, comigo, duraram pelo menos até às 8 semanas, altura que fiz a primeira ecografia e embora possa parecer um bocadinho assustador, é uma adaptação natural de algumas mulheres à gravidez.

    No meu caso aconselharam-me a deitar-me sempre que as mesmas surgissem e a tentar fazer algumas horas de repouso diárias. Foi o que fiz sempre que pude e resultou muito bem comigo.

    Costumamos ter uma ideia muito pré-concebida de como identificaremos uma gravidez. O entusiasmo e a vontade de engravidar muitas vezes fazem com que estejamos tão atentas ao nosso corpo que uma pequena variação de algum sintoma é suficiente para nos fazer viajar para a resposta que queremos. Tive alguma experiência com falsos sintomas e depois de ter confirmado que estava à espera de bebé ainda me ri algumas vezes sozinha a lembrar-me de momentos que achei poderem estar associados a uma possível gravidez e que em nada tinham a ver com a realidade.

    Aquilo que aprendi foi que no meu caso (porque cada mulher é mesmo um mundo único e falando com as minhas amigas sobre as experiências delas e os sintomas que tiveram na verdade são milhares de histórias diferentes) os sinais de gravidez foram completamente diferentes ao que eu alguma vez imaginei serem e sobretudo muito evidentes.

    A minha teimosia em evitar o teste de gravidez acabou quando conversei com essa mesma amiga que teve as cólicas e ao contar-lhe tudo o que andava a sentir me disse que não havia qualquer margem de dúvidas sobre poder estar à espera de bébé. Lá me enchi de coragem e fui fazer uma análise de BHCG, os resultados demoraram uns três dias a chegar e escusado será dizer que com tanta ansiedade acabei a comprar o tal teste da farmácia e a fazê-lo o dia seguinte de manhã em casa .

    E vocês? Quais os primeiros sinais que vos puseram de sobreaviso para uma possível gravidez? Viveram algum momento de maior dúvida? Contem-me as vossas histórias.

     

     

     

    6 Comments

    1. Matilde Solla
      29 Julho 2019 / 5:03 pm

      Sempre dissemos que assim que nos casássemos que iríamos começar a tentar ter filhos, quer pela nossa história quer pela nossa idade. 3 semanas antes do casamento acabei a pílula, falámos e resolvemos que não iria tomar mais e deixar a natureza actuar, com a mão de Deus a guiar.
      Lá chegou a grande dia (foi de sonho) e partimos de lua-de-mel. Numa das primeiras noites, a meio da noite, fui “n” vezes à casa-de-banho. É normal ir uma, mas “n” não, mas confesso que não liguei, porque depois voltou ao normal. Andávamos felizes da vida em Bali quando numa noite senti umas ligeiras dores de barriga. Era daquelas que tinha umas dores menstruais horrorosas, de desmaiar mesmo, sofria mesmo muito (daí tomar a pílula), estava preparada (só que não) para as sentir de novo, mas não eram essas dores, eram umas moinhas, umas ligeiras picadas na barriga. Achei aquilo estranho e fiquei com a pulga atrás da orelha e pensei para mim mesma: “humm, tu queres ver?”. Toquei nas maminhas, mas nada, não senti nada. Deixei passar. Dois dias depois contei ao maridão que estava atrasada (embora nunca tivesse sido regular) e de vez em quando sentia essas moinhas e disse-lhe que não conseguia viver na dúvida, que tinha de saber e que íamos almoçar sushi porque ia ficar 9 meses sem poder comer! Na minha cabeça já sabia. Fui à farmácia, comprei aqueles testes e confirmou-se! Estava mesmo à espera de bebé!
      O meu único sintoma foi mesmo essas ligeiras dores de barriga, se é que lhes posso chamar de dores, porque de resto não tive nada, absolutamente nada. Nem enjoos, nem dores nas minhas, nem azia. Depois vieram as idas frequentes à casa-de-banho e a azia, mas isso foi só depois!!
      Muitos parabéns Inês!!! Que tenhas uma gravidez santa e tranquila! Grande beijinho

      • inesfolque@gmail.com
        Autor
        30 Julho 2019 / 2:58 pm

        Querida Matilde, obrigada pela tua partilha 😉 somos de facto todas únicas e diferentes e que bom que é. As dores de barriga no meu caso ainda me acompanharam um bom tempo.. agora só muito de vez em quando.. e mesmo assim ainda estranho. Estamos tão habituadas a padrões que tudo o que sai um bocadinho do esquema deixa-nos logo desarmadas!! Um grd beijinho

    2. Ana Isabel
      24 Agosto 2019 / 1:00 pm

      Olá Inês! Estou com 25 semanas de gravidez e tal como tu também tive uma primeira gravidez que não evoluiu… é triste mas a vida tem que continuar, não é?! Eu descobri que estava grávida das 2 formas de maneira igual, dores nas maminhas mas principalmente e o que mais me deu a certeza foi um cansaço extremo e falta de energia logo ao acordar… parecia que tinha levado com um camião em cima do corpo. Aí a minha cabeça e o meu coração já sabiam. No entanto como da primeira vez não correu bem também tal como tu fui teimosa para fazer o teste. Mas as 5 semanas lá o fiz em conjunto com o maridão e… SURPRESA (só que não). As moinhas na barriga senti até as 12 semanas. Agora, sintomas bem diferentes e todo um movimento interno de acrobata . Inês um grande beijinho e imensas felicidades em tudo na vida!!

      • inesfolque@gmail.com
        Autor
        26 Agosto 2019 / 4:58 pm

        Olá Ana, que partilha tão boa ;)) vem aí um belo presente de Natal para ti!!! Que bom!!! Estou morta por sentir as acrobacias deste feijão também.. ahahah! um enorme beijinho e que corra tudo bem!

    3. Cristiana
      7 Setembro 2019 / 8:15 pm

      Olá Inês!!
      Estou de 12 semanas e estive a ler alguns dos teus posts. Identifiquei me bastante.
      Tal como tu achei que engravidaria no primeiro mês de tentativa, o que não aconteceu.. Só ao fim de uns bons 8 meses é que consegui.
      Os meus primeiros sintomas foram dores nas maminhas, cansaço e cólicas. E custou a acreditar que poderia ser gravidez. Ao fim de algum tempo a tentar nao queremos criar falsas expectativas mas lá diz o teste quando apareceu o resultado fiquei a achar que não esta a correcto. Só acreditei mesmo que era verdade, quando ouvi o coraçãozinho na ecografia já com 9 semanas, mesmo com enjoos e aquele cansaço insuportável.
      Desejo te uma ótima gravidez que tudo corra maravilhosamente bem
      Beijinhos

      • inesfolque@gmail.com
        Autor
        13 Setembro 2019 / 10:11 am

        Ohh que boa noticía 😉 como percebo o que escreveste!!! ahaha.. muitos parabéns e que tenhas uma gravidez tranquila e feliz! Um grd beijinho

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *