• Porquê guardar as células estaminais?

          Assim que soube que estava à espera de bebé, fiz uma lista de …

  • Baby boy – como soubemos que íamos ser pais de um rapaz

    É verdade!!! It’s a boy . Confesso que tivemos esta notícia quando eu ainda estava …

  • BABY BOY or BABY GIRL ?

    CRÉDITOS: Edição e Vídeo: Bernardo Bogarim / @bernardobogarim Hair&MakeUp: Hugo Marques / @…

  • Gravidez – Enjoos, desejos, cheiros e intolerâncias

    Este artigo já vem tarde, apesar de quanto mais semanas de gravidez passam, mais completo …

  • Baby boy – como soubemos que íamos ser pais de um rapaz

    É verdade!!! It’s a boy 💙.
    Confesso que tivemos esta notícia quando eu ainda estava de 16 semanas e tem sido uma viagem gira imaginar como será a dinâmica da nossa casa com dois homens para me mimarem. Já que eu cresci numa casa de miúdas.
    O meu pai esteve sempre em minoria lá em casa, teve três filhas e com a minha mãe a juntar ao lote, a dinâmica lá de casa além de muito barulhenta costumava girar à volta de temas mais femininos. Coitado habituou-se aos temas desagradáveis, aprendeu a estar sem ouvir propiamente o que estávamos a dizer e no fim de contas ganhou uma dose de mimo extra que nunca a teria conquistado se não lhe tivessem calhado três galinhas na rifa.
    Nunca se queixou de ter tido só miúdas, mas quando o tema netos começou a surgir foi clara a equipa que queria jogar, torceu sempre para virem uma carrada de rapazes e compensar a ala feminia familiar.
    O meu primeiro sobrinho foi rapaz – O Pedro. Uma grande alegria para todos e uma descoberta sublime sobre o maravilhoso mundo dos rapazes. A minha mãe estava encantada mas ao mesmo tempo meio perdida e curiosa, uma vez que pouco ou nada percebia sobre as necessidades de um bebé rapaz! Segundo neto veio novamente rapaz, mais uma grande alegria para todos mas ainda de forma mais evidente para o meu pai, que continuava a dizer que ainda eram poucos rapazes na família. Depois engravidei eu. Terceiro neto ou neta. Houve todo o tipo de apostas e durante algum tempo por mais que me concentrasse para tentar perceber o que me dizia a minha intuição sobre este tema, confesso que não tinha qualquer pista. Coisa rara em mim que tenho a mania dos feelings. De qualquer forma como o Gonçalo, meu marido queria tanto um rapaz estávamos os dois convencidos que só para contrariar,nos ia calhar uma menina na rifa.
    É inevitável pensar nestes temas quando somos mais novas. O tema da família, dos filhos esteve presente nas minhas brincadeiras e conversas de amigas desde muito cedo e lembro-me de ter sempre muitos quereres. Se não me engano dizia sempre que queria ter três filhos, um rapaz e duas meninas ou dois rapazes e depois uma menina.
    Quando a minha irmã engravidou do meu sobrinho mais velho perguntei-lhe o que ela gostava que fosse e a resposta dela deixou-me a pensar. Na altura disse-me que isso era um assunto que ela nem pensava.. estava sempre tão focada em saber que estava tudo bem, que o sexo do bebé era totalmente secundário. Nem lhe passava pela cabeça ter quereres, ela queria é que viesse um bebé cheio de saúde. O resto era secundário. Na altura achei que aquilo era uma resposta politicamente correcta, que todos temos preferências e que ela teria as dela.
    Na verdade enganei-me. Quando engravidei das primeiras perguntas que me faziam era essa; ‘Gostavas que fosse menino ou menina? E sempre que alguém me perguntava isso eu pensava o quão pouco importante esse assunto se tornara para mim. De repente eu também não tinha preferência, a minha reacção foi igual à minha irmã. Só queria que tudo estivesse bem, que o bebé estivesse bem e crescesse de forma saudável, e fosse menino ou menina seria sempre uma grande alegria, e por isso acabou por ser um tema secundário!
    Na ecografia das 12 semanas o médico disse-me logo que não ia arriscar dizer-nos o sexo do bebé, uma vez que ainda era cedo para dar certezas e por isso que nem ia procurar essa resposta mas combinou comigo que voltasse às 16 semanas para nos dar essa informação já de forma definitiva.
    Nesse dia tive um feeling, ao ver a ecografia das 12 semanas achei que íamos ter um rapaz, foi só uma intuição, baseada em nada, ahaha.. e foi ali naquele momento. Também andava a ver roupas de bebé e ia muito para os tons azuis, apesar de ser um tom que daria para uma menina achei estranho estar sempre a ver roupas nesse tom.
    Às 16 semanas lá fomos eu e o Gonçalo fazer a ecografia, e na noite anterior estivemos a conversar e a projectar o que seria. Disse lhe que no dia da eco das 12 tive uma intuição sobre que seria rapaz, mas na verdade fora isso estava aos papeis. O Gonçalo convenceu-se que seria uma menina. Queria tanto ter um filho rapaz que estava convencido que só lhe iam calhar miúdas na rifa, então na ecografia estava convencido que ia receber a noticía de que íamos ser pais de uma menina. O médico entretanto diz-nos; ‘É um rapaz! • A reacção do Gonçalo era digna de filme.. estava a disfarçar a olhar para baixo e quando ouve o que diz o médico levantou a cabeça e disse: ‘Desculpe, Dr, disse rapaz?
    – Sim é um rapaz! Não há dúvidas.
    – Tem a certeza?
    – Claro que tenho a certeza, se não, não lhe dizia – e de seguida mostrou-nos o que sustentava essa certeza.
    Escusado será dizer que o Gonçalo ficou louco de alegria (que acredito que também o ficasee se viesse uma menina para o encher de mimo) eu também fiquei muito feliz, sobretudo por poder começar a imaginá-lo.
    Liguei ao meu pai para lhe contar a novidade e antes perguntei-lhe o que gostava que fosse este terceiro neto, nem hesitou. Rapaz. Ainda lhe perguntei porquê; dissertou uma tese sobre ser tão bom três primos rapazes para brincarem e afins mas acabou a dizer: ‘E porque ainda somos poucos, têm de vir mais uns quantos rapazes para equilibrarmos a balança 🤣🤣. Enfim, homens. É o que me espera💙💙
    PH: Luís Rosado / @rosadoshoots
    Placa revelação: Maria Carrossel / @mariacarrossel_baby

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *